Algumas modalidades de jardins são por nós classificados como especiais, em virtude de suas especificidades, como os jardins verticais e paredes vivas, com jardins sobre lajes ou em coberturas de edificações, jardins sensoriais e/ou educativos que contemplam plantas aromáticas, medicinais ou cujo objetivo seja despertar os sentidos humanos, muitas vezes com o intuito de permitir que pessoas com necessidades especiais possam usufruir livremente e de forma segura de jardins públicos e mesmo privados. Nessa categoria também incluímos os pequenos jardins, decorativos ou definidos em espaços reduzidos, muitas vezes criados com o emprego de vasos, peças e esculturas decorativas, iluminação especial e demais elementos que acabam por transformar locais despretensiosos em belos ambientes, independentemente de sua escala ou conformação espacial.

Jardins verticais: Na arquitetura uma parede tem a função de isolar, delimitar ou circunscrever um determinado ambiente seja ele um espaço interno ou externo. Somando-se a essas funções a possibilidade de contar com flores e folhagens que irão atrair pássaros e borboletas é certo que essa mesma parede se transformará em um pequeno ecossistema, um jardim vertical. Podem ser executados diversos tipos de paredes verdes, para cada situação existente em seu empreendimento, com o objetivo de deixar ainda mais agradável as paredes de sua residência, apartamento, loja ou condomínio.

Em_breve_848_154


Jardins de condimentos (Hortas): Voltam a ficar em evidência os jardins de ervas aromáticas e medicinais, utilizadas para condimento, culinária ou terapias diversas. Tratam-se dos primeiros jardins privados da humanidade, origem dos jardins botânicos, porém agora estão à disposição de toda a população, bastando seguir alguns critérios e orientações técnicas de acordo com as plantas utilizadas e os locais de plantio. Os profissionais da Licuri projetam estes jardins desde antes de sua fundação, desde escalas muito pequenas, como apartamentos, até em áreas maiores, como parques urbanos.

Em_breve_848_154


Restauro de Jardins Históricos: Dentro das atribuições especiais e, quase exclusivas, dos profissionais da Licuri figuram os projetos e orientações para restauro de jardins históricos. Trata-se de uma área de atuação ainda pouco explorada no Brasil, tanto em virtude das propriedades que possuem esse tipo de patrimônio, quanto do interesse e conhecimento do campo de estudo e atuação profissional. Dentre os exemplos de trabalho da Licuri que podem ser apresentados nesse tema, constituindo patrimônio tombado ou não, merecem destaque o Parque Itaquerê, a Praça Imprensa Fluminense, o Parque do Povo, o Largo de São Bento, as distintas pesquisas sobre as Fazendas Históricas Paulistas (PPPP-FAPESP) e o auxílio técnico para o plano de Gestão e Conservação da “Casa de Vidro” de Lina Bo Bardi.

Em_breve_848_154


Jardins de chuva: Características inerentes aos jardins projetados pela Licuri Paisagismo são suas preocupações com a minimização dos custos de manutenção, a utilização de vegetação tropical e adaptada aos locais de plantio, a acessibilidade total aos seus componentes constitutivos e a capacidade de retenção hídrica, que os habilitam às prerrogativas de sustentabilidade do padrão LEED e AQUA-HCE de certificação. Recentemente, têm-se dado muita atenção à capacidade de soluções paisagísticas promoverem retenção de águas de chuva, contribuindo com a drenagem superficial de áreas urbanas, o que minimiza alagamentos. Os jardins com esta particularidade foram recentemente denominados como “jardins de chuva”, por isso, vale ressaltar que há mais de uma década os profissionais da Licuri atuam com estas prerrogativas em seus projetos de paisagismo. São exemplos: o Centro de Convivência (Campinas), além do Parque do Povo, do Parque Prefeito Mário Covas e da Praça Irmãos Karmann (São Paulo).

Em_breve_848_154