A Licuri Paisagismo, fundada em 2003, é uma empresa atuante em todos os aspectos da paisagem, trabalhando desde jardins residenciais aos jardins de áreas industriais. Sua diretoria é formada por profissionais com carreiras e conhecimentos complementares, permitindo que todos os aspectos importantes na definição do projeto de paisagismo sejam contemplados, o que resulta em projetos bonitos, de baixo custo de manutenção e ambientalmente responsáveis.

Os Planos Diretores de Paisagem, com visão educativa e patrimonial, são um diferencial em nosso trabalho. São projetos nos quais o conceito de paisagismo utilizado deriva do entendimento da paisagem como “um conceito holístico, no qual, sobre um substrato físico, atuam de modo complexo os seres vivos, animais e plantas, e o homem, detentor de determinada cultura, dando origem à determinada imagem. Esta imagem (paisagem) é muito mais do que aquilo que se vê, sendo portadora de significados ecológicos e culturais (englobando neste último os econômicos e sociais)" - A Arquitectura Paisagista – Manoela Magalhães, Editorial Estampa, 2001.

É com esta visão abrangente que a Licuri Paisagismo atua no mercado, seja em projetos de intervenção paisagística, de licenciamento ambiental, ou nas diversas modalidades de assessoria técnica que oferece, procurando sempre a excelência e a qualidade nos serviços prestados e nos projetos desenvolvidos. Projetos cujas escalas variam de pequenos jardins urbanos e especiais, passando por praças e parques, até as grandes propriedades rurais e demais áreas institucionais e/ou comerciais, sempre no sentido de satisfazer às necessidades de seus clientes.

LUIZ MATTHES

Engenheiro Agrônomo, formado na UNESP, com mestrado e doutorado em Ecologia (UNICAMP)e pós-doutorado como pesquisador associado da UNICAMP na área de Restauro de Jardins Históricos.

 


’Leia


Quando veio, também, a participar do projeto "Patrimônio Cultural Rural Paulista" (IFCH-UNICAMP). É pesquisador do Instituto Agronômico de Campinas na área de paisagismo e plantas ornamentais, tendo sido chefe da Seção de Floricultura de 1984 a 1998. Foi conselheiro fundador do Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Campinas – CONDEPACC de 1987 a 2007 e é Conselheiro Vitalício do Sitio Roberto Burle Marx, mestre paisagista com quem manteve larga colaboração profissional e pessoal.

http://lattes.cnpq.br/4420503791124231

’fechar’

 andre_curriculo

ANDRÉ GRAZIANO

Arquiteto e Urbanista, formado pela FAU-USP, com mestrado em Paisagem e Ambiente também pela FAU-USP e doutorado (A Paisagem Educativa) pela Faculdade de Educação da UNICAMP junto ao projeto "Patrimônio Cultural Rural Paulista" (IFCH-UNICAMP).


’leia

Foi Conselheiro titular do Conselho Estadual de Meio Ambiente – CONSEMA/SMA (2013/2016) e Conselheiro Titular do Conselho de Arquitetura e Urbanismo – CAU/SP (2015-2017). Atualmente é Conselheiro da Associação Paulista Viva e Diretor Financeiro da Associação Brasileira de Arquitetos Paisagistas (ABAP). Na iniciativa privada é Diretor de Sustentabilidade da Pedra Verde Saneamento Ambiental (www.pedraverdeambiental.com.br) e Diretor de Inovação da Urbancare – Criatividade Urbana (www.urbancare.com.br) . Tem atuação Paisagística tanto em esfera pública, pela Prefeitura de Campinas (2003-2004) e pela Prefeitura de São Paulo (2005-2010) como na esfera privada pela Licuri Paisagismo desde 2003.

https://www.linkedin.com/messaging/thread/6205397205281447936

http://lattes.cnpq.br/5019286044981878

’fechar’

caue_curriculo

CAUÊ MARTINS SILVA

Arquiteto e Urbanista, formado pela UNIP-Campinas em 2016 (Seu TFG tratou da “Escola Contemporânea, o espaço como articulador arquitetônico e social”). Cursou a Escuela Técnica Superior de Arquitectura da Universidad Rovira i Virgili em Tarragona na Espanha (2014/2015).


’leia

E atualmente é mestrando do IAU/USP em São Carlos com a pesquisa sobre a evolução da paisagem do Clube Náutico de Araraquara. Foi estagiário na Licuri Paisagismo e é colaborador no escritório Nicole Krause Arquitetura. Antes da Arquitetura, graduou-se em Educação Física pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul, tendo atuado como professor de natação em diversas academias privadas.

https://www.linkedin.com/in/cau%C3%AA-martins-silva-9570b775

http://lattes.cnpq.br/1388387622498708

’fechar’

PARCEIROS

Entre os profissionais e empresas que frequentemente colaboram com a Licuri Paisagismo, alguns merecem destaque especial, tendo em vista a sua capacidade técnica, postura ética e responsabilidade socioambiental.


’leia

Tais colaboradores são especialistas em Gestão, Arquitetura e Urbanismo, Acessibilidade, Mobilidade Urbana, Gestão Hídrica e de Resíduos, Permacultura e Produção Orgânica, Patrimônio Material e Imaterial, Restauro, Pedagogia, Educação Ambiental e Patrimonial, Turismo Cultural e Ambiental, Programação Visual e Design, Assessoria Digital, Decoração e Arquitetura de Interiores, Cinema, Luminotécnica, Atividades Esportivas e Recreativas entre outras, o que permite à Licuri atuar em escopos multivariados de maneira correta e responsável.

’fechar’

 

licuri_arvore_03

O LICURI (SYAGRUS CORONATA)

O Licuri [Syagrus coronata (Mart.) Becc.] é conhecido pela singular coroa formada por folhas alinhadas em formato de espiral. Possui muitos nomes populares, como alicuri, oricuri e aracuri, pois ocorre de Minas Gerais à Pernambuco, passando por Bahia, Sergipe e Alagoas, sendo conhecida como uma palmeira sertaneja. Uma palmeira adulta pode alcançar 11 metros de altura, e seus cachos possuem aproximadamente 1.300 frutos, pequenos, que variam de cor verde ao laranja, na medida em que amadurecem.

Do Licuri tudo se aproveita! Usam-se as folhas como fibra para confecção de vestuário e utensílios, das amêndoas (sementes) faz-se doces, cocadas, licores e “leite” além do óleo similar ao de coco, considerado o melhor que existe para produção de sabão. Após sua utilização, as cascas e fibras são aproveitadas para alimentação animal.

Além de sua beleza ornamental, vale a pena ressaltar que o Licuri é um dos principais alimentos da arara-azul-de-lear (Anodorhynchus leari Bonaparte), ave nativa da Caatinga brasileira e ameaçada de extinção, sendo indispensável para a sua sobrevivência na natureza. No paisagismo ela ainda é pouco utilizada, mas promove efeito estético diferenciado, sendo muito apreciada por pássaros.